Lambswool

Não há melhor palavra para descrever os portugueses. O lambswool é uma malha fofinha e quentinha e que dá com tudo, discreta como este respeitável cidadão.

Portugal é um dos países mais simpáticos do mundo, o que à partida é um grande elogio. Sorrimos muito, falamos várias línguas e somos muito bons a receber. O que também só abona a nosso favor. O português está por todo o lado, mas passa quase sempre despercebido, qual camaleão, integrando-se de surra nas sociedades onde decide fixar-se. Trabalhador, a sua entrega e dedicação é louvada do hemisfério norte ao hemisfério sul. Não se dá por ele. À falta de designação de origem controlada diz-se que é um povo bonito como os italianos, espanhóis, gregos ou franceses. Jantar num restaurante português é uma delícia, um sossego. Fala-se baixo e ninguém incomoda o vizinho do lado. O português não incomoda ninguém. Está ali sentadinho no seu rectângulo com os pés de molho no mar, desenha círculos na água mas não faz ondas. No vestir é um exemplo. Com os seus tons neutros não agride a vista e a sua paleta de cores funde-se com o cinzento da calçada, o castanho das paredes e o azul-bebé do céu. Portugal é um exemplo, vê-se que foi à catequese. Não há governante que não gostasse de ter um povo assim.

Carlos Tomé Sousa